Case Negativo Alezzia Móveis em Inox: Machismo, Redes Sociais e Objetificação da Mulher


9 Flares

9 Flares


×

Hoje eu trouxe dois texto de amigos meus para falar sobre o case da fanpage Alezzia Móveis em Aço Inox. Um case negativo infeliz, extremamente errado, machista e inadmissível.

Ante de ler o texto, entenda o que motivou toda esta discussão que levou até o termo “machismo”, lendo o comentário que o proprietário da empresa em questão fez em um grupo de designers:

O primeiro foi escrito pelo meu amigo Olímpio Araújo Junior, fundador do Gestor de Marketing. Confira abaixo.

Por Olimpio Araujo Junior | Founder – GestordeMarketing

Uma vez ouvi alguém dizer que a web é movida pela discórdia. Na verdade acredito que a internet é apenas um reflexo da sociedade, ela expõe as pessoas como elas realmente são. As redes sociais deram voz para as pessoas, acabou com os filtros e facilitou com que todos pudessem expor seu ponto de vista, porém, protegidos atrás das telas, o que facilita também que os mesmos escrevam coisas que talvez não teriam a mesma coragem de falar.

Dentro desse novo contexto, muitas polêmicas acabaram ganhando proporções nunca antes imaginadas. A mais recente envolve a marca de móveis “Alezzia”, que após lançar uma controversa campanha onde apresentava seus móveis com mulheres atraentes apenas de maios ou biquinis, acabou gerando a fúria de algumas mulheres que se mobilizaram contra a fanpage da marca, e é nesse momento que a falta de conhecimento em gestão de marketing digital fica aparente. Você pode ver neste link o Maior Erro dos Profissionais de Marketing.

alezzia
captura-de-tela-2016-12-15-as-20-10-04
Apesar das manifestações contra a ação realizada no facebook não ter sido uma unanimidade e muitos usuários terem feito comentários de apoio, em um primeiro momento, a marca resolveu criar um desafio para as mulheres que fizeram comentários considerando a ação machista. Em um comunicado, a marca ofereceu R$ 10mil de prêmio caso elas conseguissem fazer a avaliação da página chegar a menos que 1,1. Quando perceberam que a avaliação já estava chegando em 1,5 mudaram o desafio, e ofereceram prêmios para instituições de caridade caso a avaliação subisse acima de 4 pontos.

É nesse momento que percebemos a importância do planejamento de ações de marketing digital, como ensino no curso “Formação de Gestores de Marketing Digital” e já apliquei em centenas de agências e empresas. Parte do processo de gestão de marketing digital é planejar corretamente, fazer a analise de risco de suas ações e um planejamento de gestão de crises.

Devido a uma ação “desastrada” e equivocada, a marca que oferece produtos de excelente qualidade corre o risco de ter sua imagem manchada no mercado justamente com o público feminino, possivelmente o público que decide pela compra de seus produtos e influencia novos consumidores.

Para piorar a situação, a empresa ainda utilizou algum sistema para comprar avaliações positivas, mas a estratégia além de dar errado, acabou gerando mais polêmica ainda com as seguidoras. (Imagens abaixo)

alizzia-2
captura-de-tela-2016-12-15-as-20-27-4715590246_1257146517679092_3586346286293548997_n
O segundo texto que trago, é do amigo Emanuel Takahashi, fundador da Emanuel.com.br. Confira.

A objetificação da mulher [MAIS UMA VEZ] por Alezzia

A propagação de estereótipos que “objetificam” as mulheres frente ao gênero masculino ocorre de várias maneiras, seja através do plano afetivo, familiar, e entre outros, midiático.

A publicidade vem se tornando há algum tempo um dos importantes fatores de formação e disseminação de abordagens estereotipadas do gênero feminino.

Anúncios contendo elementos sexistas – como os de cerveja – contribuem para endossar estereótipos que dizem respeito à mulher, dificultando a diluição dos mesmos.

Mas mesmo com tantos esclarecimentos e conteúdos disponíveis, algumas marcas continuam praticando barbaridades no mundo da publicidade.

A última delas, que entra para a lista dos ‘Cases de Fracasso no Digital’ responde pelo nome Alezzia, uma loja de móveis no Rio de Janeiro.

Tudo começou com uma resposta machista de um usuário em uma foto no Behance Brasil [entenda aqui].

Em um dos anúncios, divulgado no site, uma mulher aparece completamente nua, sentada em uma das cadeiras da empresa, cobrindo os seios e com as pernas cruzadas.

Na conta oficial da Alezzia no Facebook, a marca divulgou um vídeo institucional em que uma mulher aparece de maiô, com a parte de baixo do corpo em evidência, enquanto arremessa uma das cadeiras da empresa ao mar – a fim de provar que o móvel é resistente.

Em outra publicação na rede social, uma mulher aparece de maiô e segura em mãos um cabideiro, também conhecido como pau de mancebo.

Em resposta à publicação, um seguidor imaginou como seria o briefing da empresa, em tom crítico e sarcástico. “Gente tive uma ideia animal pra essa campanha. Que tal colocar uma mulher bonita de maiô segurando um cabideiro no meio do mato em um morro?!”, e ainda emendou: “Não é só machista, é tosco.”

Após essas publicações, seguidores da página começaram a criticar a postura da empresa. Os famosos “vomitaços” tomaram conta de boa parte das publicações no Facebook, enquanto que as reações preferidas das pessoas aos posts foram os raivosos “grrr”. Quem critica alega que os comerciais são de tom machista.

Há quem não tenha visto “qual o problema” nas publicações. “O que vocês viram de errado na porcaria da propaganda?”, perguntou uma seguidora.

Outra disse que tudo não passa de mimimi. “Se eu tiver uma empresa e quiser colocar alguém vestido de gorila numa padaria segurando meu produto eu coloco, o dinheiro é meu, a empresa é minha, o produto é meu, e ninguém tem nada a ver com isso”.

Logo após as críticas e comentários, uma internauta publicou uma aposta, a fim de todos avaliarem a página da Alezzia no Facebook para que ficasse com a nota mínima, de 1.1.

Dentre várias artimanhas, a empresa está sendo acusada de comprar avaliações positivas para que o ranking da página não caia.

Em resposta, a marca publicou uma “contraproposta”, envolvendo a AACD (Associação de Apoio a Criança com Deficiência) para sensibilizar o público a dar uma nota maior na avaliação da página.

Devido a uma ação “desastrada” e equivocada, a marca fica com sua imagem manchada no mercado.

Nossa opinião

Bom, depois de ler o que está escrito acima, ver ao vivo o que está acontecendo na fanpage e infelizmente vivenciar do que um ser humano é capaz de fazer apenas para “provar sua força macha de ser”, nossa conclusão é de que foi uma infeliz e péssima ideia afinal, o machismo já deveria ter sido extinto há muito tempo e casos como esse ainda aparecerão.

Felizmente temos pessoas do bem e que não aceitarão de maneira alguma coisas deste tipo, assim como a internet também não perdoa. Veja o print abaixo de uma simples busca pelo nome da empresa, e o que o resultado do Google nos mostra.

Se você é uma pessoa que trabalha com redes sociais e não deseja de forma alguma passar por isso eu tenho duas dicas essenciais.

A primeira é: não seja esse cara. Nunca. Aprenda com todos os erros que ele cometeu neste “desafio” e nunca, nunca faça a mesma coisa.

A segunda dica é: Faça o curso de Formação de Gestores em Marketing Digital do amigo Olímpio Araújo. Com certeza você irá aprender exatamente como trabalhar as redes sociais de sua empresa, da empresa em que trabalha ou de seus clientes.

Assista a este vídeo e saiba um pouco mais sobre o curso e se você gostar, é só clicar neste banner que está embaixo do vídeo e fazer a sua inscrição. Vai por mim, você não irá se arrepender.

ATUALIZAÇÃO 20:09 | 18/12/2016

A empresa Alezzia modificou, mais uma vez, o seu desafio. Veja abaixo:


Texto completo da publicação:

Agora entramos em uma nova fase. Hoje é a fase paz e união. Vamos mostrar aos políticos desse pais como o Brasil se une em prol de uma causa justa. Leia as novas regras, e sinceramente esperamos que todos, quer tenham votado 1 ou 5 estrelas se unam por esse objetivo comum. Nós que antes eramos rotulados como “machistas” prometemos somente nos dirigir ao antigo rótulo “feminista” com bons adjetivos e energias positivas, e o antigo rótulo “feminista” promete respeitar o nosso direito e o das modelos de exibir seus corpos dentro dos limites da legislação vigente. Essas regras precisam ser cumpridas para que as duas entidades recebam suas respectivas doações. Temos com elas o dever moral de alcançar essa meta.

Agora o poder está com você. Pense bem no que você vai fazer, pois, todos os políticos, aos quais você tem tanta coisa guardada, estarão nos observando. Temos que prová-los que somos maior que tudo. Eles que jamais sonharam que um dia iriamos nos unir, vão ficar surpresos com o nosso poder. Sozinhos, sem líderes, sem marketeiros, sem gurus, sem lados. Somente a paz e a união. Então por favor, pedimos humildemente que compartilhe o #DesafioAlezzia Paz&União 5 estrelas pelo Brasil.

Será que esta é uma solução para “reverter” a imagem ruim que ficou da empresa na internet? Outro questionamento que podemos fazer é: será que esta promoção tem a autorização dos órgãos competentes CAIXA ou Susep?

Pelo que sabemos e fazemos com nossos clientes, todo e qualquer tipo de sorteio/promnoção que tenha distribuição gratuita de prêmios, deve ter autorização.

Você pode constatar esta confirmação acessando este link aqui: Promoções Comerciais e Sorteios Filantrópicos CAIXA Econômica Federal.

Link da postagem original do Olímpio AQUI.

Link da postagem original do Emanuel AQUI.

Case Negativo Alezzia Móveis em Inox: Machismo, Redes Sociais e Objetificação da Mulher

5 (100%) 24 votes

The following two tabs change content below.

Thiago Gomes

Fundador at Soluções Marketing Digital

Especialista em marketing digital pela Faculdade Impacta de São Paulo-SP. Fundador da Soluções Marketing Digital e Ecommerce Profissional, Consultor de Marketing, Professor de Capacitações e Oficinas Práticas de Marketing Digital em parceria com a ACIM, SEBRAE e DBO Marketing com 11 anos de experiência em design, publicidade e ferramentas para internet.

Comente este post

9 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 9 9 Flares ×
Webcam Sex Livejasmine SmartStart Theme
%d blogueiros gostam disto: